TEA – Teatro Experimental de Arte

Cidade de Atuação: Caruaru -PE

Início das atividades: 1962

Imagem: Acervo

Fundado no ano de 1962 em Caruaru pelo ator, diretor e dramaturgo Argemiro Pascoal, o Teatro Experimental de Arte (TEA) foi criado com o objetivo de trazer uma intensa dinâmica aos palcos da região, através do constante intercâmbio entre grupos regionais e nacionais, com a realização de festivais, mostras e principalmente cursos. Através desta prerrogativa, o TEA esteve sempre atento às últimas tendências no segmento. Essa busca pelo novo está implícito desde o seu primeiro nome, como Movimento Teatral Renovador.

Mas Argemiro não estava só. Como o teatro é a mais autêntica tradução da coletividade, outros grandes nomes estão entre os fundadores do TEA, como sua esposa, a atriz Arary Marrocos, Antonio Paulino de Medeiros, Carlos Fernandes da Silva, José Gustavo Córdula, Fernando Gomes de Oliveira, Edvaldo Pereira de Castro, Antonio Silva, Margarida Miranda, Maria José Bezerra, Abias Amorim, Paulo Roberto e Sá, Maria Ezinete de Melo, Inácio Tavares e Jonas Mendonça.

A paixão pelo palco era tão grande, que Pascoal construiu um espaço cênico com os próprios recursos, batizando-o de Teatro Lício Neves, em homenagem a Natalício Augusto Neves, jornalista e fundador da Casa da Poesia, conhecido ponto de encontro de intelectuais de Caruaru. Pela forte contribuição com artigos relacionados à cultura, seu nome caiu como uma luva para os anseios daqueles que buscavam transformar a realidade através da arte.

Enquanto muitas companhias, escolas e festivais foram e voltaram ao sabor das dificuldades como a censura dos anos de chumbo ou a escassez de recursos ao longo das décadas, o TEA é o único grupo do estado a atuar ininterruptamente, desde a sua fundação. Em tempo de existência, é o segundo mais antigo, trazendo em sua bagagem cerca de 60 espetáculos montados, além de oficinas, do Festival de Teatro do Agreste (FETAG), e do projeto Teatro na Comunidade, que leva espetáculos populares no formato palco ou em praças públicas pela região, seguidos de debates com os espectadores.

Embora a maioria das produções do TEA tivessem a batuta de Argemiro e sua esposa Arary Marrocos na direção, outros talentos pernambucanos já guiaram os atores no palco através do grupo, como Antonio Medeiros , Sóstenes Fonseca, Cleotson Feitosa, Renato Cabral, Lucio Lombard, Jô Albuquerque , Jorge Clesio , Isaac Gondim Filho e Fábio Pascoal, entre outros.

Fotos:

Contato:

Teatro Lício Neves
Rua Carlos Laet, 353
Indianópolis – Caruaru / PE

 

 

Print Friendly