Senhora de Engenho Entre a Cruz e a Torá – Cia de Teatro Popular de Camaragibe

 

Ficha Técnica:

Associados: Juvino Agner, Patricia Assunção e Bernardo Júnior

Texto: Míriam Halfim

Encenação, Trilha Sonora e Operação de Luz: Emanuel David D’ Lucard

Assistente da Encenação e Operação de Som: Fabiana Karla de Souza

Direção de Arte: Lupércio Kallabar

Consultoria Religiosa e Histórica: Tânia Kaufman

Preparação Corporal e Coreografia: Anderson Henry

Criação, Pesquisa e Execução do Figurino: Francis de Souza

Adereços: Bernardo Junior

Designer de luz: Geraldo Cosmo

Plano de Maquiagem: Cláudia Alves

Contra-Regras: Naldinho e Edson

Fotografia: Rejane Lucena

Registro e Edição de Vídeo: Sérgio Gusmão

Programação Visual: Emanuel David D’ Lucard e Lupércio Kallabar

Elenco: Alexsandro Alves, André Ramos, Dul Santos, Euclides Farias,

Francis de Souza, Geraldo Cosmo, Gessica Nascimento, Guto Kelevra,

Isabelly Nataly, Lu Forcione, Patricia Assunção e Pedro Dias.

Elaboração do Projeto: Lúcio Fábio

 

Sinopse:

A montagem é inspirada na vida de Branca Dias, uma judia portuguesa perseguida pela inquisição, que chegou a Pernambuco no século XVI. O local da apresentação da peça é conhecido como “Casarão de Maria Amazonas”. Resgata a vida da portuguesa Branca Dias, figura importante na história do Nordeste do Brasil colônia que fugindo da inquisição por ser judia, chega a Capitania de Pernambuco em 1550. Sua vinda para este País transforma toda a história da região. Em meio a conflitos familiares, Branca Dias se torna a primeira mulher a dar aulas no Brasil e assumir o comando do Engenho Camaragibe, lutando para exercer o judaísmo e seus ritos sagrados. Devoção, traição,amor, perdão,esperança,fé são compartilhados com a plateia.

 

Prêmios:

Patrocínio do MINC/Ministério da Cultura/Governo Federal

(Apoio cultural da Prefeitura Municipal de Camaragibe/Secretaria de Cultura de Camaragibe)

 

Fotos:

Confira imagens do espetáculo. Fotos de divulgação.

 

 

Print Friendly