Nome completo: Marcelo Sena Oliveira Nome Artístico: Marcelo Sena

Cidade de Nascimento: Itapetinga – BA

Início das atividades: 2000

Formação: Jornalismo – Universidade Federal de Sergipe (UFSE)

Atividades Realizadas: Ator, compositor de trilhas musicais

Cursos realizados: especialização em Dança – Práticas e Pensamentos do Corpo pela Faculdade Angel Vianna/Compassos Cia. de Danças – Recife/PE (2010/2011)

Imagens: Rodolfo Araújo e Breno Cesar

 

 

Natural de Itapetinga, na Bahia, Marcelo Sena percorreu uma longa trajetória pessoal e territorial até chegar a Recife, e sedimentar sua trajetória no universo cênico, com êxitos reconhecidos a nível regional e nacional. No seu caminho estão a música, a dança e o jornalismo, que convergiram para um acúmulo de experiências benéficas ao amadurecimento de sua sensibilidade e apuro técnico.

A música chegou à vida de Marcelo aos 14 anos, incentivado por uma tia que notou a facilidade do garoto com instrumentos musicais. Ela tanto insistiu, que o garoto foi matriculado por seu pai no curso da escola Artsom, em 1995. A partir de 1997, o jovem artista migrou para o Conservatório de Música de Sergipe, e lá permaneceu até 2000. Durante esse tempo, tocou em recitais de festividades escolares e eventos locais. Quando não estava no piano, mostrava seu talento nos teclados eletrônicos, ampliando o seu repertório, que se estendia dos clássicos ao rock. A música teve de dividir o espaço com a formação acadêmica em jornalismo entre os anos 98 e 2001. Foi durante esse período que Sena descobriu o teatro.

“Posso dizer que a universidade nos traz uma experiência única, no sentido de ampliar nossos horizontes. O forte convívio com a diversidade de idéias, linguagens e referências me permitiu realizar um desejo antigo de adentrar no universo dos palcos”, afirma o artista, que somente àquela época pôde experimentar esta atividade, por que na sua cidade natal não havia nenhum espaço disponível para apresentações cênicas. “O teatro era muito mal visto naquela comunidade onde cresci. As pessoas tinham uma ideia bastante deturpada em relação à essa arte, e creio que muitos talentos que poderiam nascido naquela região foram impedidos de crescer artisticamente por conta do preconceito. Por conta dessa mentalidade, nunca houve grupos de teatro em Itapetinga”, revela.

 

Atividades:

Foi então que em 2000, a pernambucana Compassos Cia. de Dança apresentou-se em Aracaju com o espetáculo “Oratorium”. Marcelo fazia parte da equipe responsável pela circulação local da obra e se aproximou dos recifenses, dando início ao embrião do que seria a Cia. Etc.: identificado com a expressão corporal e todo o trabalho de pesquisa por trás deste segmento, convidou o pernambucano Saulo Uchoa para preencher uma lacuna no circuito artístico de Sergipe. “O que Saulo e os demais integrantes faziam era muito diferente do que tínhamos aqui. Eu sabia que se eu quisesse ampliar meus conhecimentos, teria de ousar e trazer algo novo para o cenário local, a fim de incentivar a busca pela pesquisa, inovação e valorização da área”, conta.

Após ganhar experiência na área prática e nas pesquisas relacionadas à dança, Marcelo teve a chance de retomar a música em 2004, já em Recife, quando compôs a trilha sonora do espetáculo “Silêncio”, com direção de Saulo Uchoa. O resultado foi tão bom que chamou a atenção de outros profissionais no meio cênico. Desde então, acumula cerca de 20 criações sonoras assinadas em diversas obras teatrais. Entre os espetáculos teatrais que possuem trilhas compostas por Marcelo Sena, destacam-se “Sine Qua Non” (com direção de Jorge de Paula / Recife-PE – 2013); “Haru – A Primavera do Aprendiz” (com direção de Marcondes Lima / Recife-PE – 2013); “Olivier e Lili” (com direção de Rodrigo Dourado / Grupo Teatro de Fronteiras / Recife-PE – 2011) e “Na Solidão dos Campos de Algodão” (Espetáculo de teatro com direção de Antonio Guedes / Recife-PE – 2011).

Currículo detalhado AQUI.

 

Contato:

www.senazero.wordpress.com
senazero@yahoo.com.br

 

 

Print Friendly