Nome completo: Luiz Felipe Botelho Paes Barreto

Nome Artístico: Luiz Felipe Botelho

Cidade de Nascimento: Recife – PE

Início das atividades: 1986

Atividades Realizadas: Ator, cenógrafo, iluminador, sonoplastia, escrita, direção e produção

Imagens: Arquivo pessoal

 

 

Desde criança o teatro fez parte das brincadeiras de Luiz Felipe. Seus pais notaram o encanto que os palcos exerciam no filho, e aos quatro anos de idade, o levaram pela primeira vez a um espetáculo, que abriu com chave de ouro o desejo de pertencer ao universo cênico. “Foi justamente no imponente Teatro de Santa Isabel, para assistir “O Rei Mentiroso”. A partir daquela experiência, me tornei um frequentador assíduo, pois sempre que podiam, meus pais me levavam para ver uma peça”, conta Luiz.

Uma coisa puxou a outra, e naturalmente, o menino passou de espectador a caçador de textos e autores, enriquecendo o hábito da leitura. Isso refletiu na construção de um olhar sensível e atento às nuances artísticas. Embora o universo cênico tenha sido uma presença constante na sua vida, depois de crescido Luiz escolheu a arquitetura como profissão, por reter um pouco do caráter plástico e criativo que tanto lhe cativou quando pequeno.

O teatro só chegaria novamente como algo mais sério durante os estudos na faculdade: e aos poucos foi conquistando tempo e espaço na vida de Luiz, que hoje concilia a carreira de Analista em Ciência e Tecnologia com a escrita dramatúrgica, a direção de espetáculos e os trabalhos como professor e pesquisador no SESC Santo Amaro, em Recife. Em sua trajetória, também atuou no universo da identidade visual, tendo criado dezenas de cartazes, programas e outras peças gráficas para divulgação de eventos e espetáculos teatrais diversos, no âmbito da cidade do Recife. É autor dos livros “Menino Minotauro”, já encenado nos teatros, e “O segredo da arca de Trancoso”, da Coleção Teatro de Papel, pela Editora Paulinas.

 

Atividades:

Luiz Felipe também acumula nove prêmios e honrarias, entre eles o Prêmio Hermilo BorbaFilho, com Melhor Peça Adulta por “Menino Minotauro”, em 1992; os Prêmios SATED/FETEAPE de 1991, como autor e diretor revelação, além de melhor cenografia pela peça “Lembrem-se de Lilith!”; o 3º Lugar no I Festival Nacional de Dramaturgia da Fundação Brasileira de Teatro e Fundação Banco do Brasil, com a peça “Janos Adler” e o 2º lugar da etapa Nordeste do Prêmio FUNARTE de Dramaturgia 2004 – Texto adulto, com “Os errantes de Barramal”.

 

Formação:

Mestre em Artes Cênicas (PPGAC-UFBA / 2005 – 2007)
Curso de Formação do Ator (CAC-UFPE-Extensão / 1989-1993) – 1470 h/aula.
Curso de Arquitetura e Urbanismo (CAC-UFPE / 1978-1983)

Curso de formação do ator (curso de extensão na UFPE)

 

Fotos:

 Confira a galeria de trabalhos com Luiz Felipe Botelho (Arquivo Pessoal, Arô Ribeiro e Kyo Massaro):

 

Contato:

botelhudo@gmail.com

 

 

Print Friendly