Nome completo: Anaterra Veloso

Nome Artístico: Anaterra Veloso

Cidade de Nascimento: Recife -PE

Formação:
Licenciatura em Artes Cênicas (Universidade Federal de Pernambuco – UFPE – Brasil;

Início das atividades: 2009

Atividades Realizadas: Atriz e teatro/arte educadora

Imagem: Acervo pessoal

Anaterra é uma artista que foi lapidada desde pequena com muita arte e consciência de seu papel no mundo. Através de seu pai, o produtor cultural Marcos Veloso, e sua mãe, a assistente social Verônica Freire, ela teve contato com diversas linguagens e realidades que lhe serviram de bagagem para a sua verve artística.

“Sinto que de certa forma, o mundo que me foi apresentado ampliou o meu olhar a respeito do poder de transformação que a arte exerce em todos nós. O contato com o novo era sempre lúdico e cheio de um entusiasmo que nunca foi podado”, conta a atriz, que conheceu o teatro em idade escolar e o trouxe para além da sala de aula. “Era comum me ver encenando com primos e amigos, acabei desenvolvendo um gosto por contar e interpretar histórias”, revela.

O universo cênico deixou de ser um hobby quando Anaterra foi convidada por seu irmão para fazer um curso de teatro do Colégio Idéia, em pleno ano do vestibular. “Foram seis meses de muitas descobertas e a sedimentação daquilo que eu sabia desde o início: Não dava para escapar do que já estava dentro de mim”, diz a atriz, que ficou em dúvidas se seguia a carreira de economia, letras ou psicologia. Quanto mais chegava perto dos exames que a selecionariam para um curso que a acompanharia por boa parte de sua vida, ela decidiu escutar o coração e tomou a decisão: prestaria vestibular para Artes Cênicas.

Em paralelo aos estudos acadêmicos, Anaterra entrou para o SESC Casa Amarela, onde cursou a Iniciação e posteriormente o avançado de Teatro, que complementou o que adquiria entre os livros na universidade. “A universidade me deu um pouco de tudo, embora aqui em Recife, o foco seja mais o lado do artista enquanto educador. Mas gosto de desempenhar as duas funções”, explica ela, que também é coordenadora do setor educativo do Museu Murillo La Greca.

Enquanto se divide entre as diversas atividades que desempenha, Anaterra continua se atualizando, através da troca de experiências entre os profisisonais locais e os que vêm de fora, através de workshops e oficinas. “Acho importante continuar aprendendo, pesquisando, ficar atento ao que é feito, pois a arte é cíclica, ela não para, está sempre trazendo coisas diferentes, por que ela vem do nosso interior. Nós não somos estáticos, por que a arte deveria ser?”

Tendo isso em vista, presume-se que Anaterra procurou aprender com as mentes mais inquietas do teatro pernambucano. Em seu currículo contam experiências com Paulo Michelotto e seu grupo de improviso, O consagrado grupo Magiluth, workshops com o Teatro Oficina, de Zé Celso Martinez, entre outros.

Baixe aqui  o currículo artístico de Anaterra Veloso.

 

Fotos: 

 

 

Print Friendly