A Dama da Noite – Cia de Teatro Popular de Garanhuns

 

Ficha Técnica:

Texto – Caio Fernando de Abreu

Elenco – Marcelo Francisco

Direção – Pacheco Neto

Direção musical – Alexandre Revoredo

 

Duração: 55 min

Indicação: 16 anos

 

Sinopse:

Neste solo a personagem principal se autodenomina Dama da Noite uma mulher que como a flor que recebe esse nome, apenas mostra seu verdadeiro “perfume” a noite) e seu ouvinte (e interlocutor) é um sujeito que ela apenas chama de “boy”. Essa denominação nos leva a criar algumas imagens desse segundo personagem que apenas será ouvido pela protagonista; ele seria jovem, inexperiente e confuso, sendo assim, um belo exemplo de uma geração que a partir da segunda metade da década de 80 se perdeu entre excesso de liberdade e inexistência ideológica. Uma geração que nasceu preocupada em se prevenir neuroticamente contra doenças, alienada com consumos fúteis e conformada com uma sociedade administrada por políticos corruptos. A Dama da noite é a própria imagem do desencantamento e a roda que ela tanto divaga é a imagem de uma vida que a mesma não quis ou não pode seguir. Excluída de sociedade-modelo em que todos têm que ter carro, filhos, emprego e ter apenas um parceiro fixo.

 

 

 

Print Friendly