“Tereza e Teresa” une Jorge Féo e Chico Buarque em crônica amorosa

Postado em dez 9, 2014 in Espetáculos em Cartaz, Notícias
“Tereza e Teresa” une Jorge Féo e Chico Buarque em crônica amorosa
A água é conhecida por possuir ao mesmo tempo leveza e força: fluida, ela se espalha por todo o espaço que encontra, moldando as pedras que estão em seu caminho. Este elemento só encontra par no amor, que é cristalino e revigorante, mas também forte como uma corredeira, mudando vidas de forma avassaladora. Tereza e Teresa, novo espetáculo de Jorge Féo que estréia nesta quarta-feira (10/12) às 20h30, no Teatro Joaquim Cardozo, mostra a força de duas correntezas em forma de mulher que se entregam à paixão, sob a bênção de um rio.

0002

Inspirado na canção “Mar e Lua” de Chico Buarque, Féo aborda a necessidade de reflexão acerca da feminilidade, do afeto e da liberdade, ao transpor para os palcos a saga de duas mulheres apaixonadas. Discriminadas pelo amor que nutriam uma pela outra, resolvem cometer suicídio, atirando-se às águas de um rio. O espectador é apresentado às protagonistas através de uma viagem pautada por sensações e metáforas que dialogam com os diferentes afluentes de paixões, preconceitos, impulsos e medos. As duas mulheres buscam a imensidão por que não há córrego que abarque tanto sentimento.

A MORTE QUE DESÁGUA

O mote da canção que inspirou o diretor pernambucano veio de uma crônica de jornal lida por Buarque, que retratou o amor trágico desse casal clandestino. ” Tereza e Teresa” fala de um assunto que ainda é tabu, utilizando um lirismo de cores fortes e ritmo pulsante, trazendo o público a um contato direto com a discussão psicológica frente à incoerência e ignorância que invadem vidas e interrompem histórias.

0003

De acordo com o autor e diretor, apesar do tema ser atual, havia uma lacuna de uma abordagem poética e artística dentro dele. “Eu já tinha a vontade de trabalhar o existencial, e quando ouvi a música de Chico, quis trabalhar esse existencialismo numa história apoiada na força das mulheres.” Já o nome das protagonistas veio de um depoimento que leu na internet, sobre uma Teresa que desaguava seus anseios num blog, compartilhando a sua luta por aceitação e paz. “A mulher é uma guerreira, com vários desafios a superar no dia-a-dia, imaginem então duas que se amam? É algo muito forte e crível. Fico feliz disso ter sido despertado em mim através de Chico Buarque, que sabe como ninguém falar da alma feminina”, revela.

Para incorporar Tereza e Teresa, Jorge Féo convidou as atrizes Dani Oliveira e a Nara Esteves, alunas de sua oficina cênica concluída em novembro. “Foram três meses de encontros e pesquisa, que resultaram num encontro criativo muito proveitoso. Tanto que pude visualizá-las enquanto escrevia o espetáculo. Foi para elas que escrevi e dirigi essa história.”

“Tereza e Teresa” é a prova pública das duas atrizes e poderá ser levada para outros palcos, além de ganhar novos elementos à medida que novas pesquisas forem feitas. “Essa é a natureza do amor, ele não é uma coisa só. Ele cresce, adquire vários rostos, formas e toma várias direções. Novas Teresas com novas histórias poderão surgir. Afinal de contas, o amor e a água são irmãos, eles trazem o novo e se espalham de maneira contundente”, conclui.

Serviço

“Tereza e Teresa”

Local: Teatro Joaquim Cardozo – R. Benfica, 157 – Madalena, Recife

Data e Hora: Quarta-feira, 10 de dezembro, às 20h30

Mais informações: (81) 3227-0657

Fotos: Nilton Batista Leal

 

 

Print Friendly

Comente Aqui